carletto e acm neto

O deputado federal Ronaldo Carletto decidiu permanecer no PP após conversa com o vice-governador João Leão e com o deputado federal Cacá Leão. A mudança para o PR era dada como certa e já tinha data para acontecer, contudo, as conversas com a cúpula progressista demoveram o deputado federal.
Carletto não escondeu durante os últimos meses o desejo de disputar uma vaga na chapa majoritária como candidato ao Senado. A ideia era que a chega ao Partido da República aumentasse a capacidade de barganhar o espaço de modo que se não fossem contemplados na coligação do atual governador poderiam migrar para o campo político do prefeito ACM Neto.
Ao que parece, as condições não se mostraram tão favoráveis como as estimativas iniciais. Para além, na conta do que circulava nos bastidores, Carletto levaria figuras como os deputados Manassés e Alan Castro, mas ambos se filiaram ao PSD na última semana.
Roberto Britto, outro federal do PP cotado para migrar, também não estava convencido de que a mudança seria boa.
A reportagem do BNews tentou contato com o deputado, mas as ligações não foram atendidas.
Caca Leão, por outro lado, disse que conversou com o correligionário e “conseguiu sensibilizar o coração dele com os argumentos que vão desde a história da legenda na Bahia ao que estamos esperando para o futuro”.
A permanência de Carletto no PP pode ser inserida no hall de derrotas da articulação política do prefeito ACM Neto. Embora o presidente nacional do DEM não tenha confirmado a candidatura sabe-se que a ida do PR com Carletto e seus outros três deputados (Zé Rocha, José Carlos Araújo e Jonga Bacelar) estava sendo capitalizada politicamente.
Agora, é saber como fica o trio republicano.