MP INVESTIGA MAIS DE 30 PREFEITOS NO INTERIOR BAIANO POR NEPOTISMO


Prefeitura de Santaluz informou que já tomou providências em relação a recomendação feita pelo Ministério Público | Foto: Notícias de Santaluz / Arquivo
Pelo menos 31 prefeitos de cidades baianas decidiram afrontar as leis e nomearam familiares para comandar secretarias e cargos comissionados no interior baiano já nos primeiros meses do mandato, iniciado em janeiro passado. O levantamento, realizado pelo Correio24horas com auxílio do Ministério Público Estadual (MP), identificou que irmãos, tios, esposas e maridos são empregados pelos gestores.

O processo do MP mais recente foi contra o prefeito de Biritinga, Antônio Celso Avelino de Queiroz (PDT), que colocou duas filhas e um genro para comandarem secretarias. Segundo a promotora Letícia Queiroz de Castro, as nomeações são ilegais e não foram realizadas em prol do interesse público, “mas visivelmente em nome do proveito dos familiares da própria autoridade”. A reportagem do Correio disse que procurou o prefeito, mas ele não foi localizado para comentar a denúncia.

Em Santaluz, a prefeita Quitéria Carneiro Araújo (PSD) não cumpriu a recomendação para exonerar o marido e ex-prefeito Joselito Carneiro de Araújo Júnior da Secretaria da Administração. O MP informou que novas diligências estão sendo implementadas antes da tomada de medidas judiciais contra Quitéria.

Procurada pelo Notícias de Santaluz, a prefeitura informou que parentes de primeiro ou segundo grau de secretários municipais foram exonerados atendendo à recomendação feita pelo Ministério Público Estadual, e que não há nenhum cruzamento na nomeação de parentes entre os poderes executivo e legislativo.

Nos casos de secretários com parentesco no primeiro escalão do governo, a exemplo do ex-prefeito e atual secretário de Administração do município, Júnior do Max, e do secretário de obras José Haílton Carneiro de Oliveira, que é pai do vice-prefeito Marcinho, a prefeitura informou que as nomeações foram justificadas com atestado de capacidade técnica. “Com relação à nomeação do ex-prefeito Júnior, por exemplo, foi levado em conta a sua vasta experiência na administração pública, adquirida ao longo dos oito anos em que foi gestor desse município, tendo atuado sempre com eficiência e eficácia, o que serve de pré-requisito para auxiliar qualquer gestão, e que até o momento não foi questionado pelo Ministério Público. José Haílton também possui experiência em gestões anterios, onde atuou como secretário em outras áreas”.
Fonte: Notícias de Santaluz
LEIA TAMBÉM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.