geddel











O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF), autorizou nesta quinta-feira (13) que Geddel Vieira Lima (PMDB) deixe a cadeia para cumprir prisão domiciliar mesmo sem tornozeleira eletrônica.

Geddel havia recebido autorização para deixar o presídio da Papuda nesta quarta (12), mas pela falta de tornozeleiras em Brasília, continuou preso. Assim, por conta da falta do equipamento na capital do país, Geddel receberá a tornozeleira na Superintendência da Polícia Federal na Bahia em até 48 horas, conforme a decisão do magistrado. O ex-ministro deve chegar em Salvador até esta sexta-feira (14).

Vale citar que o desembargador Ney Bello, segundo o jornal O Globo, é professor da universidade de Gilmar Mendes, o IDP. Além de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes é muito próximo do PSDB e foi indicado ao Supremo por Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Além disso, ele mantém relação estreita com o presidente Michel Temer (PMDB), amigo pessoal de Geddel.

:: Continue Lendo »