TEMPORAIS CAUSAM MORTES E PREJUÍZOS EM 73 MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL


A chuva que vem castigando parte do Rio Grande do Sul nas últimas semanas já levou 73 cidades a decretarem situação de emergência, conforme aponta boletim divulgado no final da tarde desta quinta-feira (8) pela Defesa Civil. Mais de 10,2 mil pessoas tiveram de deixar as residências devido ao mau tempo.
A chuva e o vento forte voltaram a se intensificar no estado entre a noite de quarta-feira (7) e a madrugada desta quinta (8), e afetam 153 cidades. Duas mortes foram confirmadas pela Defesa Civil. A vítima mais recente foi um adolescente de 17 anos atingido por um raio em Liberato Salzano, na Região Norte do estado. Em Caxias do Sul, na Serra, uma idosa de 79 anos morreu na localidade de Vila Oliva.
Em Porto Alegre, uma moradora de 35 anos desapareceu após a casa onde ela estava desabar durante um deslizamento de terra em razão do avanço da água de um arroio. Os bombeiros fazem buscas.
Os rios Caí, em São Sebastião do Caí, e dos Sinos, São Leopoldo, estão acima dos níveis de alerta, atingindo, respectivamente, 11,87 metros e 5,80 metros. O Rio Uruguai também ultrapassou a marca em Barra do Guarita, Itaqui, Porto Mauá e Uruguaiana. O maior registro do Rio Uruguai foi no município de São Borja, onde atingiu 14,45 metros.
No final da noite, havia cerca de 79 mil clientes sem energia devido à chuva. São 62 mil na área da RGE, principalmente em Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Gramado, Canela e Veranópolis, na Serra. De acordo com a RGE Sul, o temporal deixou 17 mil clientes sem luz na Região Metropolitana de Porto Alegre, sendo as cidades mais prejudicadas Montenegro e São Sebastião do Caí. Do G1.globo/rs. Imagens do G1 e da Agência RBS.
As chuvas fortes alcançam também Santa Catarina, Paraná, nordeste da Argentina e sudeste do Paraguai.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.