carbonizado-1Com a prisão preventiva decretada do comerciante Gileno Miranda (Xcapp Motos), a Delegacia Territorial de Polícia de Jequié, coordenada pelo delegado Cristiano Mangueira, espera elucidar dentro das próximas horas, o assassinato do bancário Filipe Meira,  funcionário da Caixa Econômica Federal, agência de Maracás. Filipe natural e residente em Jequié, foi encontrado no último dia 15, com o corpo em chamas dentro do porta malas do veículo de sua propriedade, um Ford/Focus, branco, placa PKA 487, na rodovia BA 587, próximo à estrada de acesso ao povoado do Rio Preto do Costa, na região de Florestal (relembrar).

Durante as investigações, a polícia teria encontrado na residência de Filipe, várias folhas de cheques, no valor total de R$ 52 mil, emitidas pelo comerciante Gileno, que é proprietário de uma loja de peças, acessórios e manutenção de motos, localizada na Avenida João Goulart, em Jequié. Ainda no curso das investigações, foi levantado pela Polícia Civil, que teria sido presenciada uma discussão ríspida entre a vítima e o suspeito do crime, no interior da loja.

Comerciante e um amigo foram presos (Foto:Reprodução)

O suspeito Gileno Miranda foi intimidado a comparecer à Delegacia de Polícia para prestar depoimento, sendo posteriormente decretada pela Justiça a prisão preventiva. Acompanhado por dois outros indivíduos [um dos quais de prenome Jackson que também está preso e um segundo que ainda permanece foragido] o comerciante Gileno teria procurado o bancário Filipe com o pretexto de pagar sua dívida.

No trajeto eles sequestraram a vítima conduzindo-a para a rodovia de Florestal onde se consumou o crime, ateando fogo no corpo que foi abandonado no compartimento traseiro do carro. A polícia já tem a identificação do terceiro elemento que participou do crime devendo na segunda-feira (21) o delegado Cristiano Mangueira deverá conceder entrevista coletiva esclarecendo detalhes acerca do bárbaro crime.