PATROCINADORES


quarta-feira, 9 de novembro de 2016

MG:TRÊS MULHERES FORAM ASSASSINADAS EM CORONEL FABRICIANO



A notícia do assassinato de três mulheres deixou assustada a população da rua Tamoios, no bairro Caladinho de Cima, em Coronel Fabriciano. No inicio da madrugada desta quarta-feira (9/11), foram executadas a tiros Dayara Nunes Chagas e Taís Teodora da Silva Rocha, ambas com 23 anos, e ainda Ludmila Gonçalves de Melo, de 18 anos. O nome de um suspeito foi passado à polícia, que faz diligências para prendê-lo. 

Dayara Nunes Chagas é natural de Coronel Fabriciano. Já, Tais Teodora e Ludmila Gonçalves eram de Caratinga. As três moravam em um barracão, nos fundos de uma residência na rua Tamoios havia apenas dois dias.

Uma das tias de Dayara informou ao Diário do Aço que a vítima era separada do marido e tinha uma filha de 7 anos, que mora com o pai. A família, abalada com o assassinato, evitou falar mais sobre o caso, na manhã desta quarta-feira. Wellington Fred

Vizinhos informaram que mulheres moravam no barracão havia apenas dois dias

Crime na madrugada

Os moradores escutaram vários disparos de arma de fogo, nos primeiros minutos desta quarta-feira. Eles ligaram para o 190 da Polícia Militar, informando sobre os disparos ocorridos em uma casa, onde moravam três mulheres. O portão do imóvel estava trancado e os policiais tiveram de arrombá-lo.

Logo na entrada, na varanda, estavam dois corpos. O terceiro cadáver foi encontrado caído, próximo ao fogão, na cozinha da residência. Há indícios que as mulheres preparavam comida no momento do ataque. O local foi isolado para o trabalho da perícia da Polícia Civil, a cargo do perito Eduardo Neves.

O policial civil constatou, na vítima caída na cozinha, pelo menos dez perfurações de tiros, por várias partes do corpo, como costas, barriga, ombro, rosto e cabeça. O perito recolheu um projétil de calibre 32 e um recipiente de cocaína. E as duas mulheres mortas na entrada da casa, também apresentavam marcas de tiros. 

Uma apresentava apenas um tiro no peito, já a outra vítima, cerca de oito disparos, no peito, pescoço, ombro e acima dos lábios da boca. Nos documentos de Taís, estava uma porção de maconha. Os três corpos foram removidos ao IML de Ipatinga pela funerária de plantão.

A casa do triplo homicídio, segundo uma vizinha, foi alugada e ocupada por Dayara na última segunda-feira (7/11). Na residência, foi apreendida a moto Honda Titan Fan, placa HME-7506 (Coronel Fabriciano), registrada em nome de Vanilda Marques de Castro. O veículo foi removido ao pátio do Socorro Moraes, credenciado do Detran. 

Informações anônimas repassadas à polícia apontaram que, após os tiros, dois homens foram vistos saindo do local. Um deles teria entrado em uma casa, nas proximidades. Este local foi verificado e, a princípio, os moradores acordaram com os tiros. 

Os policiais também se deslocaram até o endereço onde mora o suspeito, que foi identificado como R.F.S., de 24 anos. Eles depararam com a irmã do rapaz chorando, na porta da residência. Ela disse que ficou sabendo do crime e alegou que pensou ter sido o irmão dela. O rapaz não estava em casa e não foi encontrado até o encerramento da ocorrência. As buscas continuam. (Portal do Aço)

Nenhum comentário:

Postar um comentário